Gilberto Vançan

De 15/fevereiro a 10/dezembro/2017
Segundas, quartas, quintas e sextas-feiras, das 10h às 18h.
Aos sábados, domingos e feriados, das 10h às 17h.
MAB-FAAP – Rua Alagoas, 903 – Higienópolis – SP/SP – Tel. (11) 3662-7198

O Museu de Arte Brasileira da Fundação Armando Alvares Penteado (MAB-FAAP) apresenta a exposição “Eterna Trilogia”, com 101 obras dos mais clássicos gêneros visuais presentes na história da arte ocidental: retrato, paisagem e natureza-morta. Gratuita, a mostra trará ainda um núcleo especial, dedicado a celebrar os 70 anos da FAAP e que relembrará as primeiras obras adquiridas pelo museu.

Em “Eterna Trilogia”, no núcleo Retratos, o público poderá ver obras que não se limitam a resumir as características físicas do retratado, mas também seu estado de ânimo, personalidade, caráter, valores éticos e história. Obras de Anita Malfatti, Tarsila do Amaral, Candido Portinari, Flávio de Carvalho, Victor Brecheret, entre outros artistas, compõem o espaço.

Pedro Alexandrino

O núcleo Paisagens traz produções de artistas como Johann Moritz Rugendas, Alfredo Volpi, Cícero Dias, Nicolas Vlavianos e Emiliano Di Cavalcanti. Nele, será possível apreciar a representação de paisagens marítimas, rurais, históricas, entre outras. Também presente na exposição, o gênero Natureza-Morta compõe o terceiro núcleo, com obras de Pedro Alexandrino, Cícero Dias, Gilberto Vançan, Flávio Shiró, Maria Tereza Louro, entre outros artistas.

O objetivo da curadoria é que o público possa contemplar obras de tendências acadêmica e modernista, além de realizações e interpretações  de formas artísticas  e conteúdos estéticos próprios do século XX e do início do século XXI. E a partir dessas obras, o visitante poderá notar variações sobre um mesmo tema e assinalar analogias, paridades e abordagens excepcionais.

Gilberto Vançan

Procuramos sempre um motivo que nos oriente e permita a realização de uma exposição selecionando um conjunto de obras das nossas coleções. Isso requer muita disciplina, pesquisa e um processo de reestruturação e logística curatorial bem embasado e que procura criar uma mostra que resulte ser didática, de notáveis valores artísticos, atrativa em seu visual e que revele o devir e a continuidade das artes visuais brasileiras“, explica o curador da exposição e diretor técnico do MAB-FAAP, José Luis Hernández Alfonso.

 

Núcleo especial
No núcleo central, denominado Obras-primas, será o momento de rememorar as primeiras obras que integraram o acervo do museu há 55 anos. Para isso, estarão presentes, entre as 18 obras, uma pintura do artista Umberto Veruda, datada de 1903, a obra “Retrato de Homem”, pintada por Anita Malfatti entre 1912/13, “Alegoria à Música”, de 1910, do artista Benedito Calixto, entre outras.

Quatro exposições se revezarão no núcleo especial, para celebrar os 70 anos da FAAP. Após Obras-primas, que fica na programação até Abril, o público terá a oportunidade de ver a mostra Arquitetura do Prédio Matriz da FAAP, com imagens, plantas e obras que relembram a construção do edifício principal, cujo projeto é do francês Auguste Perret. Em agosto, o espaço será voltado para As Faculdades Faapianas, com histórias, projetos de alunos, entre outras ações desenvolvidas ao longo dos 70 anos da instituição. Para fechar o ano, a mostra Faculdade de Artes Plásticas abre em outubro com obras, registros e trabalhos dos alunos dos cursos de Artes Visuais, Moda, Design e Arquitetura.
A diretora do MAB-FAAP, Fernanda Celidonio, lembra que as exposições contarão com serviço educativo ao longo de todo o período de visitação. “Vamos realizar conversas com artistas, oficinas para jovens e crianças, visitas guiadas para escolas e grupos diversos, entre outras atividades, com o objetivo de ampliar a visão do visitante e fazê-lo refletir sobre as obras”, conta.

Um acervo diversificado
As exposições com obras do acervo do MAB-FAAP buscam tornar o acervo mais conhecido do público em geral, principalmente para as escolas, que poderão fazer visitas educativas gratuitas ao longo de toda a duração da mostra, também para os turistas em passagem por São Paulo, que desejam conhecer e apreciar as produções artísticas brasileiras.
O acervo do MAB-FAAP possui hoje mais de 3 mil obras de arte – entre pinturas, desenhos, gravuras, fotografias, vídeos e esculturas de artistas brasileiros e estrangeiros radicados no Brasil. Essa diversidade artística permite recortes, com o intuito de discutir um tema específico a partir das obras e dos artistas.

Exposições permanentes
Um painel de vitrais de 350 metros quadrados também integra o acervo de obras do MAB-FAAP, composto por 56 projetos de destacados artistas como Candido Portinari, Tarsila do Amaral, Lasar Segall, Lina Bo Bardi, Tomie Ohtake, Arcangelo Ianelli, entre outros. O vitral da claraboia cujo tema é a floresta amazônica, de 126 metros quadrados, e de autoria de Claudia Andujar, dá as boas-vindas aos visitantes logo ao entrar no saguão do MAB-FAAP.

As modelagens em gesso que reproduzem os profetas de Aleijadinho e que foram criadas pela Escola de Arquitetura da Universidade Federal de Minas Gerais para a mostra Barroco no Brasil, exposição inaugural do MAB, em 1961, constituem uma atração à parte, incorporadas ao entorno arquitetônico do saguão. A expedição cultural do MAB-FAAP conta ainda com o jardim das esculturas, com uma área de 1.245 metros quadrados, onde podem ser conferidas esculturas em metal ou pedra, de medianas e grandes dimensões, de artistas  como  Bruno Giorgi, Nicolas Vlavianos,  Franz Weissmann,  Caciporé Torres e Yutaka Toyota.

Eterna Trilogia: Retratos, Paisagens e Naturezas-Mortas
Exposição de longa duração com 101 obras do acervo do MAB-FAAP, entre pinturas, desenhos, esculturas e fotografias.
Segundas, quartas, quintas e sextas-feiras, das 10h às 18h, com permanência até às 19h.
Aos sábados, domingos e feriados, das 10h às 17h, com permanência até às 18h. (Fechado às terças-feiras, inclusive quando feriado). Agendamento de visitas educativas: (11) 3662-7200 – Entrada: gratuita

MAB-FAAP –  Rua Alagoas, 903 – Higienópolis – Informações: (11) 3662-7198